É normal não sabermos quais são os nossos sonhos!

Há alguns anos li um artigo sobre os empreendedores americanos. Dizia que cada empresário de sucesso, em média, para ter chegado ao topo de carreira, teve de passar por 7 experiências de insucesso.

No entanto, quando ligo a televisão para ver os telejornais ( diga-se de passagem, cada vez o faço menos vezes ) observo jovens a queixarem-se que o governo isto, que os políticos aquilo. O mais engraçado é que infelizmente já fui assim. Sempre preocupado em arranjar razões para as coisas que não me corriam bem na vida. Acredito que exista gente que passa a vida nessa etapa. Se não é o patrão, é o filho do patrão. Se não é o filho do patrão, é a crise. Se não é a crise é outra coisa qualquer.

No mês passado soube que um casal amigo meu lançou-se na venda de vegetais biológicos porta a porta. Não imaginam o quanto fiquei feliz por ver que continua a haver gente que arrisca, que percebe que o mundo lá fora continua cheio de oportunidades para se ganhar dinheiro e ter sucesso. E acima de tudo, que o universo que nos rodeia está constantemente a preencher-nos com coisas novas, que não conhecemos, e que nunca sabemos se gostamos ou não. Daí o título do artigo se chamar ” É normal não sabermos quais são os nossos sonhos! “. A realidade é que os nossos sonhos são da dimensão dos nossos horizontes. A questão é que os nossos horizontes estão sempre em expansão. E o grande desafio da vida, entre outros, é sabermos explorar o lado que não conhecemos. Esse universo por descobrir não existe só no exterior, mas também dentro de nós. Nascemos e os nossos pais, sem se aperceberem, já nos estão a colocar expectativas na nossa mente. ” Filho, vai por ali que é melhor para ti! ” . ” Filha, sempre achei que tinhas mais jeito para isto ou aquilo!”. ” Por acaso acho que o meu filho vai ser um grande advogado. Ele tem poder de argumentação, sabes?”.

Para além das expectativas que os pais colocam nos filhos, também a sociedade cai na tentação, principalmente através do seu sistema de ensino, de formatar a cabeça de milhares de alunos, com modelos já pré-definidos do que ” se vai ser quando for grande “, privilegiando muito pouco a criatividade e a criação de negócios próprios. O pior é quando somos lançados no mercado de trabalho.  Aí percebemos que se calhar o que andávamos a sonhar não é bem aquilo que nós julgávamos ser. E muitas vezes acabamos empurrados para outras áreas que até acabamos por gostar. E há quem acabe mesmo por ser muito bom numa área onde nunca julgava poder vir a trabalhar. Mas então e aqueles sonhos românticos, adolescentes, de quem sempre sonhou poder vir a ser médico, chef de cozinha ou estrela de telenovelas? Bom, acredito que o mundo não para de nos surpreender! Essa é que é a verdade. Por um lado, a idade ajuda-nos a conhecermo-nos melhor a nós próprios e a descobrirmos que temos vocação para mais do que uma coisa só. Depois existe o mundo lá fora que constantemente nos estimula a redescobrir novas formas de crescermos, de evoluirmos pessoal e profissionalmente.

Este artigo é dedicado aos empreendedores. Àquelas pessoas que nunca param de se redescobrir. Àquelas pessoas que arriscam, que não têm medo, que conseguem fazer das tripas coração para alcançarem os objetivos a que se propõem e não perdem tempo a olhar para trás!

Encomendem já vegetais fresquinhos e biológicos!

image002

mercabio.leiria@gmail.com

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s