Correr atrás de Ernesto..

No último Sábado lancei-me numa aventura com um grupo de 12 amigos. Saímos às 7h00 da manhã, por comboio, de Leiria até Valado dos Frades e viemos a correr, por caminhos, trilhos e estradões de volta até Leiria. 40 km! E o que mais me surpreendeu é que acabei com o sentimento de que conseguiriam fazer mais 10 km se mantivesse o mesmo ritmo.

Ontem, 2ª feira, era hora de fazer um treino a média intensidade, pois os músculos ainda mordiam um bocado. No entanto, pus-me a pensar que tipo de treino poderia eu fazer. Qualquer coisa original, para fugir à rotina. E visto que no dia anterior tinha estado numa de cultura, tive uma ideia.

Ernesto Korrodi foi um arquitecto ( autodidacta primeiro e depois obteve o grau de licenciatura) e professor de desenho. Em 1894 foi transferido de Braga para Leiria, tendo nascido em Zurique e viajado cedo para Portugal. Acaba por se casar por cá e teve 2 filhos. Iniciou de imediato o estudo sobre a reconstrução do Castelo de Leiria. Em 1915 conseguiu que se iniciasse a reconstrução com a ajuda do Governo da altura. As suas obras estão espalhadas desde Chaves até Vila Real de Santo António. Mas foi em Leiria que faleceu em 1944. Deixou com ele uma escola de cantaria cujos discípulos faziam representar em pedra os seus estudos em desenho. Ficaram, por isso, muitas obras espalhadas pela nossa cidade, e de certa forma, marcaram uma época, ajudando a desenhar lugares onde nos cruzamos quase diariamente tal como nós os vemos nos dias de hoje.

Foi então que decidi ” correr atrás de Ernesto “!

Peguei na minha máquina fotográfica, equipei-me a rigor e preparado para o dia frio que se fazia sentir. Procurei ir perto da hora do almoço para não sentir o vento gélido e a chuva que ia e vinha sem avisar. Fiz uma lista das casas que Korrodi desenhou, pus o papel no bolso e fiz-me à estrada. Foi uma espécie de caça ao tesouro. E dei por mim a fazer uma viagem no tempo. Senti-me um Michael J. Fox a entrar no seu famoso carro Delorean e carregar nos interruptores que indicavam o mês, o dia, o ano, a hora e os minutos para onde pretendia viajar. Seriam mais de 80 anos para trás. Procuraria uma boa recta para atingir aquela velocidade que o Dr. Emmet Brown calculou milimetricamente, e prego a fundo. Os raios de electricidade começariam a aparecer colados ao carro, até que um relâmpago me obrigaria a fechar os olhos. Apareceria certamente num terreno agrícola ou num descampado. Depois era só seguir a pé até ao centro de Leiria, certamente uma pequena aldeia nessa altura, com caminhos de cabras e muita vegetação. As pessoas olhariam para aquilo que traria vestido e comentavam entre si. Bom, voltemos ao presente…

Ontem tive o privilégio de apreciar a arquitectura com algum tempo para a contemplação, o que foi uma óptima sensação. As horas de dedicação que estiveram por detrás daquele lápis que inventou as peças de arte agora suspensas naqueles emblemáticos edifícios…as horas de dedicação dos artesãos, dos pedreiros, dos engenheiros que ajudaram o ” mestre ” a fazer levantar todos aqueles prédios. Valeu a pena voltar ao passado e imaginar como poderá ter sido!

Correr atrás de Ernesto Korrodi foi um bocado de dia diferente. Vai ficar registado na minha memória!

E no meu blogue também…

Igreja de Santo Agostinho

Korrodi1

Casa particular no Largo Luís de Camões

Korrodi2

Edifício do Banco de Portugal

Korrodi3

Casa do Arco

Korrodi4

Edifício Zúquete

Korrodi5

Pensão Leiriense

Korrodi6

Pensão Beira-Rio

Korrodi7

Mercado Santana

Korrodi9

Sé de Leiria

Korrodi10

Prédio Marques da Cruz

Korrodi11

Moagem

Korrodi12

Villa Hortência

Korrodi13

Casa particular na Rua José Jardim

Korrodi15

Paços do Concelho

Korrodi16

Às portas do Castelo de Leiria

Korrodi Castelo

2 thoughts on “Correr atrás de Ernesto..

  1. São este tipo de descobertas que cada vez mais me motivam a sair de casa para ir correr. Também faço este tipo de roteiros por Lisboa e já passei o bichinho a muitos amigos. Por isso já sabe, quando vier a Lisboa e quiser fazer um percurso em que a cultura e a corrida convivem em pleno é só dizer.

    kmepalavras.com

    • Paulo, é fantástico saber que há uma energia partilhada para este tipo se ” projectos “. Temos que continuar a falar, pois vou com alguma frequencia a Lisboa. Adoraria poder encontrar-me consigo e com um grupo de amigos lisboetas e prepararmos um dia mágico, com corrida e divertimento à mistura. Estou 100% disponivel para prepararmos um viagem à cultura da capital, passando por locais emblemático,registando fotograficamente a nossa passagem. Adoraria fazer uma reportagem sobre esse passeio. Vamos falando, o que lhe parece?

      Nuno Fabião

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s